Puerto Vallarta: o friendly pacífico mexicano!

por Thiago Luiz

19 de dezembro, 2016

Puerto Vallarta: o friendly pacífico mexicano!

Há um pouco mais de um mês antes de embarcar para o México, comecei a planejar minha ida ao país. Não tinha planos nem de chegar ao Caribe, muito menos em ir à qualquer praia. Então, pesquisando sobre outras cidades mexicanas e, trocando ideia com um conhecido mexicano que conheci em Orlando, ele me falou da famosa Puerto Vallarta, cidade mais gay-friendly do México. E não é à toa: canadenses e americanos vão em massa para cidade e ficam hospedados no clubes e hotéis GLS. Não pensei duas vezes: três dias e duas noites em Puerto Vallarta.

Puerto Vallarta tem o clima de cidade pequena, do interior e com um ritmo de vida bem menos corrido que as cidades grandes. E você percebe isso, principalmente mais ao sul da cidade ou mais ao norte, onde estão os grandes hotéis e resorts. Com um pouco mais de 200.000 habitantes, Puerto Vallarta se orgulha ser uma das cidades mais friendly do país, com bandeiras GLS nos estabelecimentos, principalmente na Zona Romântica, abaixo do rio Cuale. Caminhar pelas ruas a noite, é uma delícia. Iluminadas, animadas e com muitas opções para jantar. E fiquei impressionado com a quantidade de mercados da franquia mexicana Oxxo na cidade. Todas 24hrs e em praticamente toda esquina! O bom da Oxxo que você pode matar sua fome com um cachorro-quente ou com biscoitos e guloseimas em geral! E também pode efetuar carga no seu chip GSM com cartão de crédito! Praticamente não se ve carros na Zona Romatica, principalmente na rua paralela a praia, a rua Olas Altas.


Sem título

Sem título

 

Na cidade há museus, jardim botânico e outras opções para fazer e conhecer, como um day-trip na famosa Isla Margaritas, porém meu objetivo era um só: praia, praia e praia. A cidade tem a região histórica e central, que fica acima do Rio Cuale e a Zona Romântica, abaixo do mesmo Rio. A região GLS/friendly fica na zona Romântica, onde também, há um píer lindíssimo com uma estrutura que lembra uma vela, onde o pôr-do-sol é sensacional, que leva o mesmo nome da praia: De los Muertos. É no final dessa praia que estão 3 dos beach clubs GLS mais famosos da região: Blue Chairs, Ritmos e Mantamar. Os dois primeiros, são mais simples e possuem cadeiras na faixa de areia, contam com música e atendimento, porém bem demorado. E olha que nem era fim de semana ou alta temporada. Nos dois dias seguintes, fiquei no MANTAMAR BEACH CLUB, que sem dúvida, é o melhor de toda a região, pois conta com infra estrutura de restaurante, piscina, três jacuzzis e camas em cabanas. Além de que, na faixa de areia, há cadeiras com espreguiçadeiras, toalha e um atendimento fenomenal. Custo? 500 MXN, sendo 250 MXN pelo aluguel da toalha e cadeiras e outros 250 MXN de consumação. Como sempre, prefiro mostrar fotos, pois elas falam bem mais.


Sem título

Sem título

Sem título

Sem título

 

O que fazer a noite?

Na Highway 200 (Avenida), na Zona Romântica, há muitas opções de bares e baladas coladas uma na outra. A mesma rua te liga ao centro histórico e ao calçadão central por uma ponte que passa sobre a ilha e rio Cuale. No México, as baladas são chamadas de antros.

Já para comer, no café da manhã indico o Cafesto Café (esquina das ruas Olas Altas e Manuel Dieguez) e para os famosos tacos, no icônico e considerando uma dos melhores tacos do país o Pacho’s Tacos (rua Badillo), com o famoso Tacos El Pastor. Não esqueça que os tacos veem com chili (pimenta) e abacaxi (piña). Na hora de pedir, se não gostar, não esqueça de avisar!


Sem título

Sem título

Sem título

 

Onde hospedar?

Se você está em família e quer mais sossego, indico pesquisar e ficar nos grandes hotéis e resorts localizado ao sul e norte da cidade. Já uma vibe GLS/Friendly, deves ficar na Zona Romântica. Já demais hospedajes e hostels, Zona Histórica também é uma boa opção. Eu fiquei hospedado no Hotel Yasmin, muito bem localizado, perto de tudo e fica na Zona Romântica, ao lado do Pancho’s Tacos e há uma quadra do ponto final do ônibus que vêm do aeroporto.Quarto com wi-fi, banheiro privado (com água quente), cama de casal e closet. Preço para duas noites: 1500 MXN.


Como sair/ir para o aeroporto?

O aeroporto da cidade fica ao norte, distantes aproximadamente 10km do centro histórico. Com dois pavimentos, sendo o embarque no andar superior, após o Starbucks, o aeroporto surpreende pelo tamanho, sendo que dentro da área de embarque, temos uma praça de alimentação, com outra filial da Starbucks e Subway.

A área de check-in fica no andar inferior e, no lado externo, há uma bar da Corona. No mesmo andar, no centro do aeroporto, temos um balcão de informações, onde me atenderam duas moças super simpáticas que me entregaram o mapa da cidade e me disseram como chegar no centro de Puerto Vallarta economicamente. Então, segue a dica: Saindo do terminal, vire a esquerda e caminhe até chegar na passarela que cruza a avenida. Abaixo dela, há um ponto de ônibus onde você pegará o que estará escrito “Aeropuerto”. O ponto final dele é na Zona Romântica, esquina entre as ruas Venustiano Carranza e Pino Suarez. O mesmo ponto final é o mesmo ponto de partida e o trajeto até o aeroporto dura em torno de 30 minutos.


Sem título

 

Já na volta utilizei táxi de um ponto de táxi (sítio) e me custou 165 MXN, valor pré combinado com motorista. E é um valor justo, pois segundo meu hotel, sairia em torno de 180 MXN.

Puerto Vallarta, já estou contando os dias para voltar! Eu me senti tão bem, tão em casa, adorei o clima de cidade de interior que tentei até ficar mais uma noite na cidade, mas sem sucesso! Então, está aí mais uma cidade favorita pra lista!


Sem título

Sem título

Thiago Luiz

Thiago Luiz, 28 anos, servidor público na área de engenharia. Um apaixonado por cidades que ainda não esteve e pelas pessoas que ainda não conheceu!

Você gosta de viajar?

Mundo Desbravo nas Redes

Facebook

Instagram

Destaque

Destinos

Direitos do Autor

Todo o blog MUNDO DESBRAVO está protegido por direitos de autor, exceto quando se indique expressamente o contrário.