Andaluzia: A caminho de Nerja, na Costa do Sol

por Thiago Luiz

07 de agosto, 2019

Andaluzia: A caminho de Nerja, na Costa do Sol

Após, gentilmente, o pai de Camilo me deixar no aeroporto, meu próximo passa era pegar o voo da Iberia Express, low-cost do grupo Ibéria, com destino a Málaga. Meu plano inicial era ter ido para o sul já no dia anterior, entretanto as passagens estavam com preços surreais, me forçando ficar uma noite em Madrid. E, para variar, o horário mais barato era este voo que sairia às 07h30. 


Antes de embarcar, e por ser membro da Oneworld pela LATAM, pude aproveitar o acesso a sala VIP da Ibéria. E foi lá, que coincidentemente, encontrei um seguidor do Instagram! Ele me seguia pois já esteve em Belo Horizonte e havia me visto no Tinder, onde tenho meu instagram em meu perfil. Acabamos sentando e tomando café juntos e falando do que mais gostamos: viagens! Foi um momento bem interessante! Adorei!


48220F9B-678A-4735-98BD-6F6C68A88173

Momento inusitado com Jason!

 

Já embarcado no voo da Iberia, rumo a Málaga, depois de cruzar o gigante T4 do aeroporto Madrid-Barajas, morrendo de sono e sentado numa poltrona do meio, o voo transcorreu no horário e pousei cedo à Costa do Sol. Entretanto, por mais cedo que tenha chegado, minha amiga chegaria de Barcelona somente após o almoço. 

 

Portanto, iria aproveitar o tempo que me tinha para conhecer a cidade de Torremolinos, ao sul de Málaga. Saindo do aeroporto, tive que voltar duas estações até a estação de trem da Capital (bilhete EUR 1,80), pois tinha que guardar minha mala nos lockers, pois era ali que Gilmara chegaria e tão pouco iria carregar uma mala pra cima e pra baixo por aí.


Logo que se sai da plataforma de desembarque, à sua direita, estão localizados o lockers da estação central Maria Zambrano. Infelizmente, havia somente uma vaga (que sorte a minha, não?), porém para uma mala grande. Desembolsei EUR 5,20 para deixar minha mala e o pagamento somente pode ser feito em moedas. Caso não tenhas, há uma máquina, ali mesmo, que converte as notas em moedas.


IMG_8404

Linda diagramação na estação de trem.


Mala guardada, fui rumo a cidade super gay-friendly da Costa do Sol, utilizando trem da Renfe, o Cercanias. O trajeto durou menos de 30 minutos, pela linha C1 (a mesma que para pelo aeroporto), custando o bilhete de ida e volta por EUR 4,10, e te deixando numa praça burburinho da cidade. 


 

IMG_8362

Segue o fluxo!


Cheguei a cidade e, junto com ela, seus moradores e turistas despertando para um novo dia de sol. Portanto, fui em direção o calçadão e, consequentemente, a praia da cidade. Muito bem sinalizada, para chegar à praia não foi nada difícil. Desde a estação de trem da cidade entramos por dentro do centro e descemos até o primeiro sinal de praia, porém no meio do caminho, ruas comerciais com variados tipos de tendas, desde roupas à comidas. Parei no meio do caminho para um delicioso suco de fruta (feita por uma colombiana), que infelizmente como em toda a europa, custo os olhos da cara (rs), EUR 4,50.  


IMG_8359

Frutas. Caras. Bem-Vindo à Europa!


IMG_8357

Mix de opções.

 

Chegando ao calçadão e tive uma decepção: água turva e areia marrom. Apesar de não me surpreender, à beira-mar a cidade possui uma boa estrutura, com restaurantes e barracas (privadas) nas areias da cidade. Dei uma voltinha pela região e resolvi conhecer a Casa de los Navajas.


IMG_8366

Já vi praias melhores!


Construção datada da década de 20, com dinheiro de exploração da cana de açúcar na região (onde hoje localiza-se o aeroporto) e com estilo Neomudejár, estilo este da região ibérica e inspirada na Alhambra de Granada, foi comprada pela prefeitura após anos de abandono nos anos 2000. Hoje, é palco dos variados eventos, desde casamentos a festas privadas. 


IMG_8369

Casa dos Navajas.


Realmente a casa é uma graça, com muitas características árabes, incluindo vitrais e mobiliário característico, de fácil acesso e garante boas vistas do balneário, que naquele ponto, está localizado a praia de El Bajondillo. 


IMG_8378

Mobiliàrio árabe.


IMG_8383

Vista desde a casa.


IMG_8391

Fachada lateral.

E entre o caminho da Casa para praia, parei no restaurante Andaluz para um mix de tapas e, obviamente, um tinto de verano. O sistema do restaurante/bar era o seguinte: você poderia escolher três tapas para compor o seu “mix” e, dentro do valor de EUR 9,00, estava incluído uma bebida. Ah, na Espanha sempre virá um pãozinho com azeite, porém, ele não é gratuito. Custa pouco, normalmente até 1 euro. No Andaluz, me custou 50 centavos. Tirando o fato que deixei molho cair na minha bermuda jeans, estava uma delícia. Só achei as porções pequenas… 


IMG_8397

Típicas azeitonas e tinto de verano!


IMG_8400

Mix de tapas.


IMG_8401

A conta!


Chegou a hora de voltar à Málaga, pois Gilmara já estava chegando. E chegou! Estávamos com fome e decidimos comer ali mesmo, na estação de trem. Subimos um andar e comemos num quiosque do Sushi Artist, que vende combinados de sushis em bandejas, uma delìcia e preço justo (duas bandejas, totalizando 12 peças, por EUR 13). Ps: gente, quem converte não diverte, ok?


Antes de pegarmos o ônibus para Nerja, nosso destino principal na Costa do Sol, fomos à pequenas compras em Málaga. Gilmara precisava de roupas de banho para complementar o look e eu estava em busca de uma camisa UV para esconder minhas gordurinhas nas fotos. Era sábado, a cidade parecia calma e pelo pouco que caminhamos, nos pareceu Málaga bem agradável. 


Compras feitas, fomos em direção a buscar um ponto mais próximo para pegar o transporte até Nerja. A opção mais próxima foi uma estação de ônibus na região portuária e, de lá, compramos nossa passagem por EUR 4,65 com a Alsa, com a linha Cueva de Nerja.


O trajeto foi de aproximadamente 1h40, com paradas nas cidades do caminho, como por exemplo, Terrox. A linha para quem para em Nerja fica na Plaza Cantarero, próximo da rede de supermercado Mercadona. De lá, Gilmara e eu fomos até nossa hospedagem dos próximos dias, o Luna de Nerja. O caminho até o hotel/hostel estava super tranquilo e nos fez questionar onde estaria os turistas da cidade (que mais tarde juraríamos que eram turistas 70+). 


IMG_8486

Vamo a la playa!


Chegamos, fomos recebidos muito bem, deixamos a mala e fomos direto atrás de uma praia. Nossa primeira parada foi no ponto mais famoso da cidade, o Balcón de Europa, uma estrutura como uma grande varanda debruçada sobre o Mar Mediterrâneo. De lá, nos havia duas opções de praia: à esquerda a pequena praia de Calahonda e à direita, a nossa escolhida, a praia El Salón. O caminho até a praia é lindíssimo, lembrando a todo momento que você está na europa e, a cada curva da estrada, uma bela paisagem do Mediterrâneo. 


IMG_8454

Modelo, #SQN!


IMG_8482

Pose com Mediterrâneo ao fundo.

 

Enfim, praia! MAS, colocamos os pés na água e descobrimos o gelo que estava! Respiramos, brincamos, pensamos muitas vez, mas no fim, cedemos e entramos na água!! E gente, sou de Floripa, acostumado com água gelada e lhes garanto que aquela praia, no início de junho, estava muito mais gelada. Entretanto, muito mais gostosa que as de Floripa! É isso mesmo: uma delícia… coisas que só uma bela água gelada pode proporcionar! Gilmara então, coitada, ficou até com a boca roxa! Porém, o que mais nos chateou, foi a areia da praia: grossa e machucou a sola dos pés. Como era hora do pôr do sol,  após o banho gelado, corremos para tomar um banho de sol. Com isso, fomos seguindo os raios de sol, e consequentemente, subindo de voltar ao Balcón de Europa. 


IMG_8485

Chegamos a praia!


IMG_8562

To rindo mas tá gelado.


Voltamos ao hostel, tomamos um banho, trocamos de roupa e fomos a uma indicação de bom restaurante que encontrei pelo TripAdvisor. O restaurante, bem popular na cidade e com estrutura simples, se chama El Pulguilla. O restaurante tem dois ambientes: um de comida rápida e para beber (bem frequentado), onde ficas em pé, e outro, num ambiente grande e aberto, bem familiar, com mesas. E o carro chefe não poderia ser diferente: paella! Além do típico prato espanhol, arriscamos um peixe frito. Tudo estava de bom grado, mas nada espetacular. O preço, incluindo bebida, sobremesa e pão, ficou em EUR 26,00.


IMG_8573

Peixe frito.


8F7DBAE3-75D6-4451-9AAB-E4B90C63EC47 2

Paella <3

 

Voltamos ao hostel, com estômago cheio e bem cansado, esperando ansiosamente por mais praia no dia seguinte! Até lá!



Comente aqui

Thiago Luiz

Thiago Luiz, 30 anos, servidor público na área de engenharia. Um apaixonado por cidades que ainda não esteve e pelas pessoas que ainda não conheceu!

Mundo Desbravo nas Redes

Facebook

Instagram

Direitos do Autor

Todo o blog MUNDO DESBRAVO está protegido por direitos de autor, exceto quando se indique expressamente o contrário.