Voando de VivaAerobus, a low-cost mexicana, para Guadalajara (MEX-GDL).

Voando de VivaAerobus, a low-cost mexicana, para Guadalajara (MEX-GDL).

Optei por chegar no Cidade do México e, aproveitar o fato que já estava no aeroporto, para seguir minha viagem até Guadalajara e, quando fui pesquisar os valores da rotas, optei em descobrir também as opções de low-cost mexicanas. São elas as principais:Volaris, Interjet e VivaAerobus. Os próprios mexicanos gostam somente da Interjet e falam mal das outras duas e, inclusive, da Aeroméxico. Porém, não tenho nada a reclamar, pois é low-cost. O voo me custou R$ 165,60 reais mais IOF de 10,57 reais com taxas e numa janela com menos de um mês para viajar.


 


Compra da passagem: a compra foi feita online no site oficial da cia. Prestem atenção que quando você escolhe a passagem mais barata, na tela seguinte eles já inserem todos os adicionais no preço final, como seguro, mala extra, marcação de assento e etc. Logo, você precisa abrir cada subitem separadamente e desmarcam as opções. Ah, a marcação de assento pode ser obrigatória o pagamento a parte, pois são poucas opções gratuitas.


 


 


Franquia de bagagem: como levaria uma mala de mão e outra para despachar na bodega (com dizem em espanhol no compartimento de cargas), optei pela opção que já incluía a opção. Lembro que se você escolher a opção sem despacho de bagagem (VivaLight) com item de despachar, fica mais caro que a opção pronta (VivaBasic).


 


Check-in: na hora do check-in, eles dividem por filas para quem tem bagagem a despachar e quem não tem. São aproximadamente 5 ou 6 atendentes. Como meu voo estava próximo, eles anunciaram que quem estaria viajando para Guadalajara poderia passar em frente. O engraçado que normalmente nas empresas low-cost você leva já o cartão de embarque (pase de abordar) impresso, porém mesmo levando impresso eles me entregaram um. Achei o local no aeroporto do méxico meio escondido, abafado. O atendimento foi padrão.


 


Embarque: o embarque no aeroporto da Cidade do México em voos domésticos é feitos por portões A, B, C... Aí após a entrada na sala de embarque, você verifica em tela o número do portão de embarque do seu voo. Achei a área enorme com conta com segundo piso com Starbucks, banca de revista e restaurante. Embarque é feio por 4 grupos. ATENÇÃO: no méxico as regras para embarcar no voos domésticos é a mesma dos voos internacionais.



Voo: a aeronave era A320neo, na qual a cia se orgulha em falar que renovou toda a sua frota com esse modelo durante os próximo anos. Achei o espaço entre as fileiras no tamanho certo para mim e mais apertado do que estou acostumado aqui no Brasil. O que me chamou atenção é que nas portas de saída de emergência, as poltronas seguem o mesmo padrão que as demais nas distancia entre as fileiras. O atendimento é cordial com comissários sempre felizes em atender. Foram 4 comissários e não havia serviço de atendimento a bordo. O serviço de bordo é cobrado com variedade de comidas e bebidas. Um detalhe que tem nos voo pelo México é que o comandante avisa sempre que a altitude de 10000 pés é atingida, na qual ele libera ou manda atar os cintos.







Concluindo, voltaria sim a voar com cia aérea, pois para trechos rápidos o preço vale a pena!


 

15/12/2016

Nome

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipisicing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat.

Pesquise

Facebook

Iframe Facebook

Instagram

Iframe Instagram

Direitos do Autor

Todo o conteúdo do nosso blog está protegido por direitos autorais, exceto quando indique expressamente o contrário.